O técnico Rogério Ceni apresentou como principal mudança no Flamengo os recuos de Willian Arão, de volante para zagueiro, e de Diego, de meia-armador para volante, conseguido encaixar no time as melhores peças tecnicamente do meio para a frente e melhorando a saída de bola, apesar de ainda encontrar problemas defensivos.

No podcast Posse de Bola #124, Arnaldo Ribeiro analisa o confronto final do Campeonato Carioca e vê tanto Rogério Ceni quanto Roger Machado encarando atualmente dilemas e tentando colocar seus jogadores chamados medalhões dentro de campo, o que se destaca no caso do técnico do time rubro-negro com os casos de Arão e Diego.

Acho que os dois técnicos têm o problema que o Renato tocou ali, eles têm, digamos, além das questões táticas e tal, a missão de comportar elencos com muitas vaidades, com muitos pesos pesados, cada um do seu jeito. O Flamengo tem pesos pesados de um jeito e o Fluminense de outro jeito.

“Eu tenho convicção que o Rogério, além da questão da saída de bola com o Arão, da melhor coordenação com o Diego, ele tentou ou está tentando comportar no mesmo time todos os figurões do Flamengo. O Pedro não é um figurão, tem uma outra personalidade, ele consegue ficar no banco numa boa”, afirma Arnaldo.

“O Roger, guardando às proporções, é um pouco isso, o Ganso tem conseguido ficar no banco numa boa, o Nenê não gosta, o Fred jamais, então você tem essas coisas que são equilíbrios frágeis nas mãos de treinadores ainda incipientes para lidar numa situação de qual é o melhor time que eu tenho para escalar. É o que o Renato falou, por que não tira o Everton Ribeiro para colocar o Pedro em um jogo?”, completa.

A opinião é compartilhada por Renato Maurício Prado no que diz respeito ao Flamengo, lembrando que Diego é um dos líderes do elenco rubro-negro, podendo melhorar o respaldo no grupo ao encaixá-lo entre os titulares.

“O Diego Ribas no Flamengo, a tal sacada diabólica que muita gente defende do Ceni, que foi colocar o Diego de volante e o Arão de zagueiro nada mais foi do que para colocar o Diego no time, porque ele sabe que o Diego é um dos principais líderes do grupo, ele queria ganhar desesperadamente o grupo dos cascudos do Flamengo, então ele arrumou um lugar para o Diego”, conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube –neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui