Taça da Copa Libertadores da América (Foto: Divulgação/Conmebol)

O Flamengo sofreu bastante para empatar por 2 a 2 diante da LDU, nesta noite no Maracanã. A equipe carioca teve um a menos desde os quatorze do primeiro tempo e chegou a tomar a virada, além de uma arbitragem complicada. Apesar de tudo, empatou no final da partida e garantiu o pontinho da classificação. Guerra e Julio marcaram para os equatorianos enquanto Pedro e Gustavo Henrique foram as redes pelo Fla em noite de atuação fraca do rubro-negro.

Com o empate Flamengo mantém o primeiro lugar com 11 pontos e lidera o Grupo G, além de eliminar a LDU. O time brasileiro tem vantagem para decidir a liderança diante do Vélez Sarsfield-ARG. Agora a equipe ‘vira a chave’ e o próximo compromisso da equipe carioca é a final do Campeonato Carioca, no sábado (22), diante do Fluminense. O jogo será no Maracanã, às 21h05 (horário de Brasília).

ESCALAÇÃO DIFERENTE

O Flamengo entrou em campo com uma cara diferente. Com algumas ausências e o segundo jogo da final do Campeonato Carioca batendo à porta, o técnico Rogério Ceni optou por um novo esquema de jogo.

A equipe teve muitas alterações no setor defensivo, com Matheuzinho, Bruno Viana, Gustavo Henrique e Leo Pereira. Na frente, Vitinho ganhou chance e atuou mais próximo da dupla Pedro e Gabigol.

BLITZ RUBRO-NEGRA

O Flamengo iniciou a partida pressionando os equatorianos. A equipe pressionava no campo adversário quando não tinha a bola e, quando tinha posse, criava chances. Gabigol teve gol corretamente anulado por impedimento e Gérson perdeu gol cara a cara com o goleiro da LDU.

EXPULSO NO JOGO 300

O volante Willian Arão entrou em campo para um jogo especial. Afinal, completava 300 jogos com a camisa do Flamengo, mas a partida ficou marcada negativamente. Ainda no início do duelo, ele foi expulso após tentar um certo e acertar um chute no rosto do adversário.

JOGO QUENTE

Após a expulsão de Arão, o jogo ficou bem pegado e com os dois times reclamando bastante da arbitragem. Após o lance em que Cruz deu uma entrada forte em Gabigol e recebeu amarelo, integrantes da delegação do Fla chamaram juiz de covarde.

GOL CHORADO PARA ABRIR O PLACAR

O Flamengo abriu o placar com Pedro em um “gol de artilheiro”. Matheuzinho recebeu em velocidade, foi à linha de fundo e cruzou. A zaga tentou cortar, o camisa 21 brigou, ganhou e bateu pressionado. De mansinho, a bola entrou.

PELO ALTO, DE NOVO

A equipe rubro-negra ainda degustava o gol quando a LDU empatou. Após cruzamento, Guerra conseguiu cabecear a balançar a rede. O gol foi mais um que o time da Gávea tomou em bola área.

MUDANÇAS

O técnico Rogério Ceni fez mudanças no time para o segundo tempo. Uma delas foi Ramon, na vaga de Leo Pereira, que atuava de uma forma quase improvisada na lateral esquerda. Já Bruno Henrique entrou na vaga de Gabigol, passando a atuar ao lado de Pedro.

VIROU

A LDU precisava da vitória para se manter viva na competição e foi atrás dela. Jogando com um a mais e após alteração do treinador, conseguiu criar boa jogada pela direita. Muñoz levantou na área, Amarilla ajeitou e Julio ainda driblou Bruno Vianna antes de finalizar com raiva para estufar as redes.

Ô JUIZÃO…

A condução da partida pelo árbitro Alexis Herrera foi tumultuada. Acertou na expulsão de Willian Arão, mas se perdeu ao correr da partida. O ápice foi quando, no segundo tempo, após confusão na linha lateral e deu cartão amarelo para Bruno Henrique, quando na verdade foi o lateral Ramon que se estranhou com Quinteros. O amarelo, de acordo com a arbitragem, foi pela reclamação do atacante do Flamengo.A lambança teve preço: Bruno Henrique estava pendurado e está de fora da última rodada da fase de grupos.

Na sequência, o árbitro ainda deixou de dar pênalti no mesmo Bruno Henrique, que foi derrubado por Guerra dentro da área. A sequência fez com que o banco e a diretoria do Fla reclamassem bastante com o juiz.

CATIMBA E POUCAS CHANCES

Ganhando o jogo e com um a mais em campo, a LDU passou a ganhar bastante tempo sempre que possível. Quinteros chegou a ser advertido com amarelo após demora para retomar jogo. O Flamengo até tentou criar, mas não conseguiu efetivamente incomodar o arqueiro Gabbarini.

NA BACIA DAS ALMAS

O resultado parecia ser mesmo a derrota para o Flamengo, mas no fim da partida apareceu um salvador: Gustavo Henrique. Após cobrança de falta de Arrascaeta, bola foi levantada na área e o zagueiro do Fla ganhou a disputa pelo alto e cabeceou para empatar a partida.

Retirado de: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui