Só acredita em Renato quem quer. Neste caso da semana, ir ou não ir ao Corinthians, só acredita na veracidade de um “dilema” quem for muito ingênuo.

Renato abriu a semana falando ao “Bem, Amigos” que o sonho de carreira era chegar à seleção brasileira. Um sonho legítimo, diga-se. Em 2018, após a Copa, ele era a bola da vez. A CBF resolveu manter Tite. É sempre assim: no momento em que vai haver uma troca no comando da seleção, olha-se para quem está fazendo um bom trabalho em clube naquele momento. Um negócio meio aleatório, de estar na hora certa no lugar certo.

Em 2018, o Grêmio de Renato era o detentor do título da Libertadores e de bom futebol. Quem será campeão brasileiro e/ou da Libertadores em 2022? Vamos lembrar que a Copa do Mundo será no fim de 2022. Vai acontecer tudo ao mesmo tempo. Podem apostar que o técnico que tiver mais sucesso na temporada que vem será o pole position para substituir Tite.

Pensando nisso, e Renato não é burro, tem sentido pegar um Corinthians? Nessa draga? Com elenco em que falta tudo e clube quebrado, sem dinheiro? Tem que ser muito otimista para achar que alguém dará um jeito no Corinthians em 2021 e fará o clube candidato a tudo no ano que vem.

Além disso, todos sabemos que Renato nunca gostou nem quis trabalhar em São Paulo – não critico, eu também tenho cidades prediletas e cidades que detesto.

Para Renato chegar à seleção, qual plano faz sentido? Fazia sentido ter pego o Atlético Mineiro antes de sair do Grêmio. Ali, ele bobeou. Não tinha renovado ainda com o Grêmio e pegaria um clube candidato a tudo, com material humano. Na minha opinião, bobeou também ao recusar o Flamengo quando o Flamengo o queria desesperadamente. Agora, ao que parece, é o Flamengo que não quer mais Renato.

Só que não há amor entre a Nação e Rogério Ceni, isso está claro. Renato está de olho na situação. Por que não esperar? Qual a pressa?

Abel Ferreira e Hernán Crespo são constantes candidatos a serem chamados pela Europa, outras duas vagas interessantes que podem abrir até 2022.

Um ano no futebol brasileiro é uma eternidade. Renato pode esperar e escolher. Pode até ir para fora ganhar dinheiro. Técnicos brasileiros nestes mercados periféricos ganham um status interessante. Na opinião pública brasileira, parece que filtra-se só o que esses caras fizeram de bom no passado. Viram objeto de desejo, independente do que estiverem fazendo lá no “mundo árabe” ou chinês. Ficam menos expostos.

Ou seja, Renato tem X opções para fazer seu plano dar certo. A melhor delas é esperar. Pegar o Corinthians seria uma das piores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui