Horas depois do anúncio de que a edição 2021 da Copa América será realizada no Brasil, o deputado Felipe Carreras (PSB-PE), presidente da Comissão de Esportes da Câmara dos Deputados, protocolou requerimento para convocar o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para prestar esclarecimentos e apresentar um posicionamento oficial do governo aos brasileiros e saber quais serão os protocolos para a Copa América.

“Receberemos nove delegações estrangeiras algo em torno de 500 pessoas que estão disputando competições em outros países, sem nenhum anúncio oficial de protocolos de segurança. Destacamos que esse anúncio vem com antecedência de apenas duas semanas, gerando uma expectativa de um protocolo a ser implementado”, diz o texto do requerimento.

O comunicado de que a competição, que começará no próximo dia 13, aconteceu horas depois de a Conmebol anunciar que a Copa América estava suspensa após o governo da Argentina abrir mão de sediar a disputa por conta do avanço das infecções de covid-19 no país.

A Copa América, inicialmente, seria dividida entre Colômbia e Argentina; no último dia 20 de maio, a Colômbia pediu adiamento da competição – o país passa por um período de instabilidade, com enormes protestos populares – mas a Conmebol decidiu excluir o país.

“Não há informações concretas das autoridades públicas brasileiras em relação protocolos sanitários diante de uma competição internacional no meio de uma pandemia. O Brasil ainda tem milhares de pessoas morrendo diariamente e o sistema público de saúde está beirando o colapso. Nos estranha o anúncio ser feito de forma repentina, depois de países negaram tal competição para proteger o seu povo. Serão centenas de estrangeiros entrando país. Muitos deles estão ainda em vários continentes no mundo. Diante disso, é urgente um posicionamento oficial do ministro da Saúde, maior autoridade nacional da área”, afirmou ao UOL o deputado Felipe Carreras (PSB-PE).

O UOL Esporte apurou que o Brasil sequer estava em pauta até a manhã desta segunda-feira. O pedido inicial foi feito pela Conmebol à Confederação Brasileira de Futebol. A CBF, por sua vez, pediu, também na manhã desta segunda, autorização do Governo Federal, que foi concedida. As sedes da competição ainda estão indefinidas – a única certeza é que Brasília será uma delas.

O Brasil possui o segundo maior número de mortes por Covid-19 no mundo, atrás somente dos Estados Unidos, e a terceira maior contagem de casos, abaixo dos EUA e da Índia, tendo registrou até o momento 16.515.120 infecções pelo coronavírus e 461.931 mortes em decorrência da doença.

Especialistas têm alertado para a possibilidade de um novo recrudescimento da epidemia no país diante da retomada de atividades econômicas. Na última semana, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) disse que, mantidas as tendências recentes de alta, seu modelo sinaliza uma nova elevação do número médio de óbitos, para um patamar em torno de 2.200 por dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui