O Campeonato Brasileiro começou no último fim de semana e com ele voltaram as reclamações em relação à arbitragem, com pênaltis marcados, outros ignorados e as habituais queixas com o trabalho dos árbitros voltando à tona já na primeira rodada, ainda que sem o protagonismo do VAR.

No podcast Posse de Bola #130, Arnaldo Ribeiro critica a arbitragem do Campeonato Brasileiro, diz que ela é excessivamente intervencionista e desmoralizou a importância da marcação de pênaltis ao interpretar jogadas de forma discutível em alguns casos.

“O Brasileirão começou e a gente vai discutir arbitragem e não é porque tem a disputa tão ferrenha, é porque a arbitragem no Brasileirão é interventora, o comando da arbitragem pede para que os seus apitadores sejam interventores e aí é o que eu falo já há alguma temporada, você começa o Brasileirão e tem a transformação da penalidade máxima, que a gente conheceu desde que era moleque na penalidade mínima, qualquer esbarrão, soprão, encostão é pênalti”, diz Arnaldo.

“O comando da arbitragem brasileira acha que qualquer faltinha dentro da área é pênalti, e aí os árbitros viram as figuras dos jogos. É verdade que nessa primeira rodada o VAR encheu menos o saco, menos, mas eu estou falando assim proporcionalmente. Você percebe que o árbitro de campo tem mais autonomia agora e o VAR tem a missão de ser mais rápido, tem lá a central do VAR, tecnologia, software diferente, mas de novo a gente vai começar falando do Brasileirão com vários jogos interessantes, rodada nordestina, Flamengo ganhando do Palmeiras, zebra e falando de arbitragem, a arbitragem na primeira rodada do Brasileiro foi no geral péssimo, interventora”, completa.

O jornalista afirma que é preciso que o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, reveja alguns dos critérios e reduza o intervencionismo nos jogos de futebol.

“Espero que isso seja revisto nas próximas rodadas, mas não acredito. O comando de arbitragem do Gaciba é um comando de arbitragem que tem como bandeira o VAR, a intervenção e o protagonismo dos árbitros, eu acho isso um lixo, árbitro tem que passar despercebido. Em dez jogos da rodada, pelo menos oito, a gente estava discutindo arbitragem, não dá”, conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube –neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui