Tite durante coletiva de imprensa do Brasil (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A entrevista coletiva de Tite estava prevista para começar às 18h30 desta quinta-feira, no Beira-Rio, após o último treino antes do duelo com o Equador pelas Eliminatórias da Copa. Mas teve um atraso de quase duas horas. O motivo: os jogadores da Seleção que atuam na Europa realizaram uma reunião com a comissão técnica e com a direção da CBF, pois não querem disputar a Copa América, que será no Brasil e começará dia 13/6.

A informação foi divulgada primeiramente pela Rádio Gaúcha. Ela disse que uma fonte que participou da reunião informou  que a decisão dos jogadores não tem relação com as condições sanitárias e a pandemia da Covid-19. Os atletas alegam que a Copa América pouco soma tecnicamente para a Seleção. Afinal,  enfrenta os mesmos adversários das Eliminatórias. E o principal: jogando a Copa América, o jogadores que atuam na Europa perderiam as férias.

Por causa disso, a coletiva foi bem tensa. Estava prevista a presença de Tite e do capitão Casemiro. O jogador não compareceu. Tite tentou se esquivar, mas confirmou a reunião e o teor da conversa. E mais: o treinador parece estar de acordo com os atletas.

“Nós temos uma opinião clara. E vou explicar numa sequência cronológica. Eu e Juninho (NR: coordenador da Seleção) externamos nossa opinião e pedimos para os atletas, antes do treino, que eles trabalhassem e ficassem focados na nossa preparação para o jogo com o Equador. Os jogadores nos atenderam. Mas pediram uma conversa com o presidente depois do treino. Os atletas foram claros sobre o que queriam nesta conversa”, disse Tite, para em seguida concluir:

“Gostaríamos de, num momento oportuno, externar o que pensamos. Mas não vamos falar agora porque temos os jogos das Eliminatórias, um nesta sexta-feira e outro na terça-feira. Ao término disso, a situação ficará clara. Terminando os dois jogos, falaremos”.

Retirado de: Jogada 10

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui